Assuntos Estratégicos > Assuntos > Legado > Classe Média > Renda e vulnerabilidade socioeconômica são os principais critérios para definir classe média
Assuntos Estratégicos > Assuntos > Legado > Classe Média > Renda e vulnerabilidade socioeconômica são os principais critérios para definir classe média
Renda e vulnerabilidade socioeconômica são os principais critérios para definir classe média

Renda e vulnerabilidade socioeconômica são os principais critérios para definir classe média

O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), Moreira Franco, e o subsecretário de Ações Estratégicas da SAE, Ricardo Paes de Barros, apresentaram nesta terça (29), em São Paulo, durante a reunião com a comissão de especialistas para avaliação dos critérios de identificação da nova classe média brasileira, a base conceitual e a metodologia utilizadas para a definição desse grupo de pessoas.

Para traçar o perfil, a comissão considerou necessária a escolha de critérios em função do objetivo principal, que é o de formulação de políticas públicas. Nesse sentido, a vulnerabilidade socioeconômica e a renda da população foram consideradas o critério base a ser utilizado.

O recorte da classe média brasileira foi feito a partir do grau de vulnerabilidade, ou seja, a probabilidade de retorno à condição de pobreza, definido como o percentual de pessoas que vivem em locais cuja renda per capita caiu abaixo da linha de pobreza em algum momento em cinco anos, associado a renda da população.

A comissão definiu pontos de corte superior e inferior em relação aos rendimentos da classe média como forma de delimitar o início e o fim desse segmento populacional. Dessa forma, ficou estipulado que fazem parte da classe média brasileira, as pessoas com rendimento per capita entre R$ 300 e R$ 1.000, em média, o que corresponde a 54% da população brasileira.

A SAE considera importante estabelecer uma definição conceitualmente sólida, prática e de fácil compreensão sobre classe média para a elaboração de políticas públicas mais direcionadas às reais necessidades e desejos dessa faixa da população. Para isso, julga importante identificar quem são os membros dessa nova classe,e avaliar seu tamanho e heterogeneidade.

O ministro Moreira Franco anunciou ainda a criação de um instrumento interno de pesquisa chamado Vozes da Classe Média, que dará prosseguimento e mais profundidade aos estudos sobre a classe média brasileira. Trata-se de um levantamento sobre as aspirações e o comportamento das pessoas que fazem parte desse grupo. Por meio de pesquisas periódicas, espera-se ter um diagnóstico sobre o que a classe média pensa a respeito de temas como política, economia, educação, meio ambiente e religião, entre outros.

Baixe aqui o arquivo da apresentação


publicado 29/05/2012 17:53 notícia