Secertaria de assuntos estrategicos Portal da SAE Twitter da SAE Facebook da SAE Flickr da SAE canal da SAE no Youtube
Portal do Governo Brasileiro
imagem do fale com a SAE
Brasília,

Em 2001, 64% da população negra do Brasil estava na classe baixa. Hoje, esse percentual caiu para 38%. Nos últimos 10 anos, comparando com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 2011, os negros brasileiros passaram a responder por 51% da classe média do País, com renda per capita que vai de R$ 291,00 a R$ 1019,00. Em 2001, 31% da população negra estava na classe média.

Estes dados estão sendo apresentados por técnicos da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), nesta terça-feira, em São Paulo, nas comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra, na Faculdade Zumbi dos Palmares.

Dos entrantes na classe média brasileira nos últimos 10 anos, 75% são negros e 25%, brancos e amarelos. Isso quer dizer que, de cada 100 pessoas que entraram na classe média de 2001 a 2011, 75 eram negras e 25, brancas. A entrada maciça de negros fez com que a participação desse grupo na classe média brasileira subisse de 38%, em 2002, para 51%, em 2012.

Os dados sobre o novo perfil da classe média brasileira demonstram que houve um processo de ascensão de parcela da população negra. Segundo o ministro da SAE, Moreira Franco, “esse é o retrato de uma nova sociedade, com mais igualdade de oportunidades. No entanto, muito ainda precisa ser feito pela redução da desigualdade no País”, ressaltou o ministro.




Fechado para comentários.